26 de setembro de 2015

Resenhando - Sr. Daniels


Oi, oi galerageee! Tudo bem?? Espero que sim...
Faz um tempo que estou adiando a postagem dessa resenha aqui no blog, pois tentei varias vezes finaliza-la e nada, apagava, escrevia de novo e nada, espero que tenha dado certo agora haha. Fiquem com a resenha e agora em novo formato:

Titulo: Sr. Daniels
Autor(a): Brittainy C. Cherry
Lançamento: 2015
Editora: Record
Páginas: 320
Classificação do Livro:
Sinopse: Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Além de ter de aprender a conviver sem parte de si mesma, ela precisa se adaptar a uma nova rotina. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin, carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã. Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Ao sentir-se esperançosa quanto a sua nova vida, Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor. E não consegue acreditar quando descobre, no primeiro dia de aula, que Daniel, o belo músico de olhos azuis com quem já está completamente envolvida, é o Sr. Daniels, seu professor de inglês. Desorientados, eles precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, eles ainda precisam tentar de todas as formas superar os antigos problemas e sobreviver a novos e inesperados conflitos.
Começar a ler um livro apenas por que achou a capa dele muito linda, foi o que me motivou a ler "Sr. Daniels". Ao começar a leitura, - sem nem ter lido a sinopse - me deparo com o que poderia ser mas um new adult mimizento, apesar de adorar o gênero, não era o que eu necessitava ler no momento, mas já confesso a vocês me surpreendi.
O livro tem como personagens principais Ashlyn e Daniels, um casal que sofreram perdas muito grandes recentemente e encontram esperança um no outro para reconstruir, dar um novo sentido para suas vidas.
"As pessoas sempre diziam que, com o tempo, tudo vai ficando mais fácil quando se perde alguém. Diziam que, com o tempo, ia melhorar. Mas eu não conseguia entender como isso poderia acontecer. A cada dia, tudo só se tornava mais difícil. O mundo só ficava mais escuro. A dor apenas se aprofundava."
Ashlyn perdeu sua irmã Gabby para a leucemia e foi praticamente “abandonada” por sua mãe e mandada para morar com um pai que nunca foi presente em sua vida, e ao chegar nessa nova cidade para morar com Henry – seu pai – descobre que ele tinha uma outra família, á mesma família que agora ela fazia parte e que nem fazia ideia de que a mesma existia.

Logo em sua chegada na estação de trem Ashlyn avista um rapaz um tanto quanto encantador, Daniel, aquele típico rapaz que toca em uma banda, que é bonitão e que por trás desse exterior esconde diversos segredos. E logo rola um papo entre Ashlyn e ele, e desse papo logo sai um convite para que Ashlyn fosse assistir á um show de sua banda e naquela noite, daquele show, houve um clima, uma vibe muito boa entre os protagonistas, mais nenhum dos dois esperavam o que vinha pela frente Daniel era seu professor de inglês, na mesma escola em que Henry era diretor.

Daniel também teve perdas como a morte de seus pais e a prisão de seu irmão e com o passar da estória podemos ver que ele fica bastante sentido de alguma forma quando Ashlyn tenta tocar nos assuntos de sua família e ele sempre diz a mesma coisa “não gosto muito de tocar neste assunto”, e meu Deus que raiva que eu fiquei dele, porque ele não pode simplesmente compartilhar isso com ela depois de ela ter compartilhado muito de sua vida com ele, juro que teve momentos que fiquei com vontade de matar esse cara só um pouquinho

Eu fiquei um pouco decepcionado na questão das cartas que sua irmã Gabby deixou para ela abrir a cada missão que ela cumprisse, tipo “Ficar bêbada antes dos 21 anos.” ou coisa parecida. Fiquei decepcionado pelo simples fato de a autora não ter compartilhado conosco algumas cartas, pois eu queria saber mais sobre essa personagem que mesmo que já morta estava presente por meio dessas cartas, mais da mesma forma sem ter aberto ou ter lidas todas as cartas á ideia me pareceu bem original.

Outra coisa que gostaria de ressaltar nessa resenha é que eu nunca vi um livro onde os personagens secundários fossem tão necessários para formação da estória como foram os de Sr. Daniels, todos os personagens pareciam tão reais e próximos de mim, todos nos passaram mensagens importantes para as nossas vidas. Percebi também que todos de alguma maneira estavam perdidos, sem sentido na vida, pude ver isso em Bryan, na mãe de Ashlyn, em Henry e nos demais personagens, poderia ficar aqui falando em parágrafos e mais parágrafos sobre os personagens, sobre suas qualidades, defeitos e o que o torna importante para a estória.
"Eu não disse que seria fácil. Só disse para ir em frente. Além do mais, as melhores coisas da vida não são fáceis. Elas são difíceis, são cruas e dolorosas. Isso torna a chegada ao destino final mais interessante."
Com o enredo em uma linguagem fácil e rápido, a autora nos faz praticamente devorar as 300 e poucas páginas que o livro trás, para mim a leitura não demorou mais do que um dia, mais tive que tomar alguns anti-depressivos depois do término e ainda não consigo entender o porque, pois a estória terminou de uma forma bem normal, mais acho que foi muita informação pra digerir de uma vez ou é apenas as minhas lágrimas em excesso que andam me causando alguns ataques haha.

De uma maneira geral o livro me encantou e muito, desde a diagramação, até as mínimas virgulas que a autora escreveu, to exagerando mais é verdade, as únicas coisinhas que me irritaram fora as digitadas acima, que pra mim não foram coisas muito relevantes e recomendo o livro a todos que gostam do gênero New Adult.

E é isso galera e espero que tenham gostado da resenha e do novo formato que vou fazê-las de hoje em diante...

4 comentários:

  1. Oi, tudo bem? :)

    Confesso que já tinha visto esse livro por ai, mas nunca iria imaginar que é um NA (gênero que aprecio bastante! *-*)

    Embora os enredos desse tipo de livro tenham começado a ficar clichês, eu não consigo não me envolver quando os personagens tem essas cicatrizes como a de Sr Daniels: perdas e feridas que os impedem de seguir em frente e que o amor os impulsiona a voltar a viver sabe? Não importa o quão piegas isso soe! rs'

    Sua resenha me deixou curiosa sobre o livro, ainda mais por você ter dito que a autora deu a devida atenção aos personagens secundários (as vezes dá até raiva de quão apagadinhos eles podem ficar na história) envolvendo-os na história. E as cartas d irmã falecida também me deixaram bem curiosa! *-*

    Enfim, quero ler! haha'
    Ótima resenha ;)

    P.s: Obrigada pela visita, volte sempre!
    Beijos!
    ❤️ Letras Eternas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aah também amo essas estórias quando os personagens tem perdas, pois sempre eles nos fazem refletir!

      Beijos,
      Brigadão pela visitaa!

      Excluir
  2. Olá,
    O livro parece ser bacana, me lembra um pouco a história da Aria de PLL, mas tenho curiosidade pela obra.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Vejo sempre recomendações em relação a esse livro. Apesar de não ser de um gênero que eu gosto de ler, acabarei por dando uma chance ao livro. rs
    Bom saber que a autora consegue aproveitar bem os personagens secundários, isso deixa a abra mais interessante e real.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir